MAUS TRATOS AOS ANIMAIS


MAUS TRATOS AOS ANIMAIS-qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

†††Subscrevo Poesia†††Sinônimo de mulher

Subscrevo Poesia

Eu sou o mar,
O espelho das estrelas
Refletindo um céu azul num verde mar.

Eu sou o ar,
O respiro do universo,
Mero reflexo, tão diverso desse ar.

Sou melodia,
O encanto das sereias
E na areia enfeitiço noite e dia.

Nasci e fui criado
De versos brancos ou metrificados,
Tão discreto e violento, vou calado.


No abstrato, sou humano
Como retrato instantâneo,
Fora do contemporâneo, sou insano.


Eu sou amor,
Já fui paixão, ódio, furor,
Por vezes, ilusão e dor.


Sou amizade,
Fiel no amor e na necessidade,
Num futuro próximo, talvez, saudade.


Sou ventania,
Um marginal, um servo, um guia,
Brisa leve ou vendaval...

E subscrevo
Poesia.

 

Sinônimo de mulher

Com a luz do meio dia
Sob os raios do pai sol
Com graça, nasce “Maria”
E nasce pra ser melhor

Cresce meio as bonecas
Regras que a vida trouxe
O espelho, fitas, mechas
Como se, feia ela fosse!

Profissão é só um hoby
Vocação é pelo lar
Diz o pai – Isso não pode!
Diz a mãe – Deixa sonhar!

Cumpre-se a profecia
Eis que surge o pretendente
Pra casar nossa Maria
E “felizes para sempre”.

Por amor, enterra os sonhos.
Por amor, não tem vontades.
Por amor; “Amor medonho”,
Abandona a identidade.

No início da semana
Com os raios do pai sol
Radiante, nasce “Ana”
E nasce pra ser melhor!

No início da semana
Com os raios do Pai Sol
Radiante, nasce “Ana”
E nasce pra ser melhor

Cresce meio a novidades
Metas que a vida trouxe
Almejando a igualdade
Sem perder o jeito doce.

Profissão ainda é sonho
Vocação é por mudar
Diz o pai – Isso é medonho!
Diz a mãe – Deixa tentar!

Cumpre-se o programado
Eis que ganha o diploma
O caminho planejado
Pra trilhar a nossa Ana

Finalmente se apaixona
E divide a sua estrada
Trabalhando na semana
E depois, também em casa.

Com o frio da madrugada
Sob o brilho da Mãe Lua
Prematura nasce Magda
Apressada ali na rua.

Com o frio da madrugada
Sob o brilho da Mãe Lua
Prematura nasce Magda
Apressada, ali na rua.

Cresce meio a um turbilhão
Regras da vida moderna
Internet, diversão...
Um futuro todo “dela”

Profissão já é herança
Vocação está no sangue
Diz o pai – Ela é criança!
Diz a mãe – Ela vai longe!

Novamente a madrugada
Eis que surge o pretendente
Pra casar a nossa Magda
E “felizes para sempre”

Para sempre, enquanto dure
Para sempre, enquanto “dois”
Todo mal, se houver, se cure
Na esperança do “depois”.

Com a chegada do milênio
Sob os raios do ultra-som
A surpresa: “são trigêmeas”!
Pra melhor, sei que virão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência.

EPTV SUL DE MINAS